Mulheres 60+ e o mercado de trabalho foi tema abordado na série São Paulo Mulher

29 de março de 2021

O evento “Mulheres 60+: próximos passos”, que aconteceu nessa 2ª feira (29/03), por iniciativa da vereadora Cris Monteiro (NOVO), debateu a relação entre mulheres 60+, suas profissões e histórias de carreira. Esse evento teve o intuito de quebrar tabus e romper as barreiras fictícias que afirmam que idade avançada e trabalho não combinam.

As convidadas Edna Vasselo Goldoni- Presidente e Fundadora do Instituto Vasselo Goldoni e Cecilia Cibella Shibuya- Diretora Presidente da Prática Consultoria, estão mais fortes e mais engajadas em suas carreiras do que nunca, inspirando e despertando nas mulheres mais velhas a capacidade de serem responsáveis por seu próprio destino de sucesso. A convidada Andrea Lopes- Antropóloga- Professora e Pesquisadora da USP abordou a questão da longevidade e o tempo que tem durado esse período da vida.  O debate foi muito rico no compartilhamento de desafios e metas estabelecidas para chegar onde se almeja. As palestrantes discorreram sobre experiências pessoais, despertando nas mulheres o fortalecimento e a confiança para realizarem suas metas e planejarem suas carreiras, atingindo o protagonismo onde quer que estejam.

Edna Vasselo iniciou o debate reforçando que a Mulher tem que estar aonde ela deseja e apresentou o Programa do Instituto Vasselo Goldoni que inspira mulheres a formarem redes de colaboração, promoverem a confiança, traçando metas, planejando e concretizando sonhos. A partir do Programa Semeando Perólas, que já transformou a vida de mais de 22.000 mulheres, o Instituto criou durante a pandemia a Mentoria Colaborativa Nós por Elas, que já se tornou uma rede mundial. Refere-se a um grupo de homens e mulheres que se uniram para ajudar mulheres.

Já Cecília Shibuya falou sobre a importância de planejar a vida antes da aposentadoria. Para quando chegar o momento, ter alguma atividade seja ela remunerada ou voluntária. O importante é continuar se sentindo produtiva e importante para a sociedade e para a família.

Encerrando o debate, a professora Andrea Lopes reforçou a diferença entre envelhecimento e velhice. O Envelhecimento começa a acontecer no momento do nascimento, já a velhice é uma longa fase da vida, que necessita de políticas públicas importantes que atendam essa faixa etária. É muito importante resgatar a autoestima dessas mulheres idosas.  Muitas delas são o esteio da família, sustentam filhos e netos com a aposentadoria ou com seu próprio trabalho. “As mulheres no pós pandemia vão ser a “nossa seta”, o nosso caminho a seguir”, finalizou Andrea.

Uma carta compromisso será elaborada pela vereadora Cris Monteiro, a partir dessa série de eventos. O objetivo da carta é dar andamento ao que foi discutido, cobrando soluções dos órgãos competentes.

A partir dessa live, sugiram demandas como:

 – Tornar São Paulo uma cidade amiga do idoso, mais inclusiva no que diz respeito à zeladoria, cultura, esportes, saúde, trabalho, transportes….

– Organizar mais cursos e oficinas para a terceira idade, para que a mulher idosa possa voltar ou continuar no mercado de trabalho.


– Realizar Rodas de Conversas para resgatar a autoestima da mulher idosa. 

– Preparar os idosos para a aposentadoria, sem que ele fique parado em casa. Entende-se nesse sentido, desde a prática de atividades físicas, essenciais para o envelhecimento saudável, quanto cursos para recolocação no mercado de trabalho.  – Levantar critérios de gestão da vida pública para repensar o envelhecimento. 

Receba nossas

novidades por

email

    Siga a Cris nas redes:

    © 2021 Cris Monteiro. Todos os direitos reservados.