Democracia insegura e Liberalismo à La Tropicana

31 de março de 2021

Uma democracia insegura e um Liberalismo à La Tropicana são a meu ver os dois principais aspectos que desestabilizam o pleno exercício democrático e o pleno desenvolvimento econômico de qualquer sociedade. E, na atual conjuntura política e econômica no Brasil eles estão desempenhando um protagonismo que se caracteriza numa dobradinha assustadora e estão exacerbando o cenário de terror causado pela Covid-19. 

Mas o que quero dizer com esses dois termos cravados acima?

Democracia insegura

Nos últimos 32 anos de exercício democrático, posso afirmar que esse é o pior momento que a nossa democracia está vivendo, estamos na fila da UTI e sem perspectiva de conseguirmos um respirador. Listo aqui o porquê: estamos enfrentando uma crise sanitária sem precedentes, causada por uma pandemia que já levou mais de 300 mil vidas e o Presidente, parece levar tudo numa grande brincadeira, como se estivesse fazendo um churrascão num domingo chuvoso em Brasília. Ele juntamente com os filhos, vive fazendo ameaças às instituições, basta ler as recentes manchetes nos jornais.

Domingo chuvoso, pois a previsão do tempo e a previsão política estão feias. Não há transparência de comunicação e nem uma estratégia de combate ao coronavírus, não sabemos se com a chuva, o churrasco permanece ou é cancelado. E é isso que está acontecendo em Brasília nesse momento. Alguém sabe o que significa toda essa troca de nomes em vários Ministérios, e em especial nas Forças Armadas? Qual leitura fazer? Está muito difícil avaliar os reais impactos dessas mudanças tudo isso às vésperas do aniversário do Golpe de 1964 – sobra inquietação e falta estabilidade. 

Infelizmente, esse é o campo fértil da nossa democracia insegura: não temos estratégia clara de combate à pandemia; não entendemos o que está acontecendo no mexe-mexe político; já tivemos 4 Ministros da Saúde em menos de 1 ano (é um 1 ano mesmo ou 2?) ; 4 Ministros da Educação, temos um executivo que não respeita nem o legislativo e nem o judiciário (Montesquieu não deve estar nada contente e se mexendo na tumba!); temos um Presidente que faz piadinha com a vida (e a morte) alheia e possui tendências autoritárias; existe uma sensação de insegurança e medo no ar. 

E cada dia que passa, o brasileiro sofre mais com isso, sem emprego, com fome e com falta de ar. 

Nosperguntamos todos os dias: Quais são as próximas aprontadas de Bolsonaro?

Pergunto até quando vamos permitir que esse cenário político caótico permaneça? 

Liberalismo à la Tropicana.

O tripé do atraso é caracterizado por: Populismo; por um Estado Máximo e um Cidadão Mínimo. Diante dessa afirmativa convido seguidores todos a refletirem sobre a atual conjuntura política no Brasil. Se fossemos identificar o governo Bolsonaro dentro dessas caixinhas, você acha que ele daria “tique” em todas as opções acima?

A resposta é sim, e isso por quê o governo de Bolsonaro não é um governo liberal, como nos prometeu em sua campanha

Bolsonaro está para Liberal assim como Maduro está para representante eleito democraticamente. 

O Liberalismo na sua essência defende um governo limitado, garantidor dos direitos básicos individuais da sua população (civis e humanos), livre mercado, igualdade de todos perante a lei, democracia, secularismo, liberdade de expressão e de escolhas.

Um governo liberal, é um governo que não exclui grupos de subgrupos e garante o pleno desenvolvimento de todos os seus indivíduos. O pleno desenvolvimento individual é a principal ferramenta para a prosperidade econômica. 

Autores como Adam Smith, John Locke, David Ricardo e Montesquieu traçam essa intrínseca relação entre o respeito das liberdades individuais, um governo estável e democrático e a ascensão e desenvolvimento econômico da sua sociedade.

Porém, quando traduzimos o liberalismo para ser incorporado no Brasil, algo foi deturpado. E liberalismo aqui se confunde com conservadorismo e rejeição a pautas que estejam associadas a garantia de igualdade de direitos e oportunidades.

Pois bem, me parece que há um certo antagonismo no nosso liberalismo a la tropicana.

Aqui se discute a cor do cabelo dos anjos em vez de ir direto ao que realmente importa: o desenvolvimento pleno do cidadão e o respeito dos direitos civis de todos.

Portanto, não interessa se seu cabelo é azul ou verde, o que interessa aqui é que você tenha acesso a liberdade e não interfira na liberdade do outro. 

Receba nossas

novidades por

email

    Siga a Cris nas redes:

    © 2021 Cris Monteiro. Todos os direitos reservados.