Selic? Inflação? Mas o que isso afeta minha vida?!

22 de março de 2021

Nessa última semana, o Banco Central (BACEN) elevou a taxa básica de juros da economia, conhecida como Selic, em 0,75 p.p. A taxa subiu de 2% para 2,75%, na primeira alta de juros em quase seis anos.

Por quê o Bacen fez isso? E como isso impacta o seu dia a dia?

A Selic é a taxa básica de juros da economia brasileira, com isso ela influencia todas as demais taxas de juros do Brasil, como as cobradas em empréstimos, financiamentos e de aplicações financeiras.

Ou seja, a Selic influencia o comportamento das pessoas. Com uma taxa de juros mais baixa, as pessoas têm mais incentivos para comprarem via empréstimos e financiamentos, assim como os empreendedores podem expandir seus negócios com juros mais baixos. Isso tende ajudar a aquecer a economia.

Porém não é sempre o caso, ainda mais no atual momento.

Uma combinação de economia em recessão, alto desemprego, o dólar mais forte que o real e principalmente com o total descontrole das Contas Públicas por conta da pandemia. Aliado a falta de uma Agenda de reformas estruturais fez com que o Brasil entrasse em descrédito internacional e isso pressiona cada vez mais a espiral inflacionária.

Esta combinação de fatores é chamada de Estagflação: quando ocorre uma recessão na economia em conjunto com o aumento da inflação. Isso acaba criando um círculo vicioso.

Desse modo o Bacen se viu obrigado a aumentar os juros para tentar do ponto de vista da política monetária reverter a alta da inflação e com isso deixou claro que a autonomia do Bacen é algo extremamente importante num país onde o Governo Federal não busca o ajuste das contas públicas.

Receba nossas

novidades por

email

    Siga a Cris nas redes:

    © 2021 Cris Monteiro. Todos os direitos reservados.